Notícias - versão para impressão
Publicado em

Mudança para melhor

<p><img style="float: right; margin: 10px;" title="54 " src="http://assets.izap.com.br/revistaviverbrasil.com.br/uploads/img5984b67c8341a.jpg" alt="54 " width="220" />Iniciadas no mês de junho deste ano, as obras de readequação da BR-251, entre Montes Claros e Grão Mogol, trecho com grande fluxo de veículos de passeio e de carga, irão trazer melhorias pontuais para a região. Além da recuperação, que terá a duração de dois anos, o contrato também prevê a manutenção da rodovia pela Vilasa Construtora. Atualmente, a rodovia recebe um fluxo diário de 11 mil veículos, segundo informações da unidade local do Dnit. Tal volume de tráfego é impactante no desgaste da via, o que demanda obras para adequação de capacidade, uma vez que a BR foi construída ainda nas décadas de 1970 e 1980.<br /><br />Avaliada em R$ 38 milhões, as obras já estão em fase inicial no trecho entre Montes Claros e Janaúba, considerado o ponto mais crítico. Nele, está sendo feito o preparo da pista para o novo asfalto, em decorrência do elevado desgaste sofrido. Os outros dois pontos são entre Janaúba a Francisco Sá, em 26 km da via, e de Francisco Sá até Grão Mogol. As obras nos 40 km da BR já estão com obras adiantadas. <br />Weiner Nether, engenheiro chefe da unidade local do Dnit, salienta a importância da obra: “Por conta do excesso de peso dos caminhões e do volume de tráfego, a rodovia foi se degradando desde sua aplicação. Essa intervenção vem justamente para adequar e capacitá-la, contando inclusive com a duplicação de alguns trechos, viadutos e trevos”.<br /><br />O contrato, além das obras de recuperação e readequação da BR-251, ainda prevê a manutenção dos trechos entre Montes Claros e Grão Mogol, sob a responsabilidade da Vilasa Construtora, por cinco anos.</p>