Coluna

Zoom

Quem faz e acontece em Minas Gerais
Fernando Torres, Guilherme Aroeira, Maíra Leni e M
197 - 19/05/2017

2Novo hotel butique

Transformar o eSuites Savassi Toscanini, antigo Promenade Toscanini, em hotel butique dentro de seis meses. Esse é o plano de Érica Drumond, CEO da Vert Hotéis, que acaba de converter a unidade em uma das marcas da companhia. “É um hotel que está no coração da cidade e que vai receber tratamento especial, desde menu de travesseiros até arrumação da mala. O hóspede será tratado pelo nome e terá amenities e facilidades para que se sinta especial. É uma conversão valorizando a localização”, explica Érica. O investimento será em torno de 10 mil reais por apartamento. Com a nova aquisição, Érica espera aumentar a taxa de ocupação e a diária média, além de transformar o hotel em ponto de entretenimento. “Vamos ativar o bar e o restaurante num ponto que já é muito nobre para baladas. Espero que o belo-horizontino frequente mais a Savassi por meio do Toscanini”, avisa a empresária, que acaba de assumir a presidência da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG). No novo posto, ela promete descentralizar e regionalizar a gestão e aumentar o número de associados de 100 para 300 nos dois anos de mandato. 

fffEnsaio pet

Apaixonados por pets não vão resistir: a onda agora é fazer um ensaio fotográfico do bichinho e guardar para a prosperidade. A ideia partiu da fotógrafa Rossana Magri, que percebeu o nicho ao começar a clicar os bichinhos em eventos, contratada por determinada loja ou marca. Já o book particular custa a partir de 900 reais e conta com cem fotos e álbum. A maior demanda é para ensaios de cães, principalmente os de companhia, como yorkshire, shih-tzu e bichon. Para não estressar o cãozinho, Rossana divide o trabalho em duas sessões de 40 minutos. “Depois desse tempo, ele não atende mais aos comandos. Também é preciso deixar o pet se acostumar comigo, com a câmera, o ponto de luz. Quanto mais tranquilo ele ficar, melhores serão as fotos”, garante a fotógrafa, que também clica gatos.  

2

O rei do abacaxi

Apresentamos José Carlos Almeida, ou simplesmente Zé Carlos, como é conhecido, o homem ao lado, dono do caminhão de abacaxis estacionado próximo à rotatória do Vila Castela. Vindo de Marataízes (ES) para Belo Horizonte em 1994, Zé Carlos mantém a tradição de família de produzir e comercializar o próprio produto há mais de 16 anos – e no mesmo local. “Aprendi com meus pais. Eu e meus irmãos mantivemos isso desde então”, salienta. Questionado sobre segredo do sucesso e da longevidade de seu negócio, ele responde: “É o carinho. Trato bem o meu produto e meu cliente. Procuro sempre fazer o melhor que posso. Tanto que tem pessoas que saem de outros bairros e vêm até aqui só pra comprar comigo.”

2222Malte, lúpulo e rock

Eram três as marcas da cervejaria Inconfidentes, no Jardim Canadá. Até que a cerveja Vinil comprou 100% dos ativos e, agora, aposta em voo solo. “Até 2018, queremos triplicar a produção para 50 mil litros ao mês”, projeta o cervejeiro Fabrício Bastos (esq.). Ele e os sócios investem na retomada do rótulo Baba O’Riley, uma breja de maltes caramelizados que brinda o single da banda The Who. “Foi nossa primeira cerveja. Como a banda vai fazer shows no Brasil este ano, decidimos relançá-la.” Outra bebida roqueira, prevista para julho, é a inédita Hurricane – canção de Bob Dylan sobre o boxeador Rubin Carter – com 8% de teor alcoólico e 75 IBUs, a escala de amargor. “Vai ser uma porrada de lúpulo e álcool”, promete.

Cabelo feito e alma lavada125145

Antes de abrir as duas unidades do Espaço DR, uma no Buritis – que completou 17 anos – e outra na Serra, o empresário e cabeleireiro mineiro Dierley Rodrigues passou por momentos árduos. Aos 11 anos, começou a trabalhar para sustentar a mãe e três irmãos mais novos. Após sair de Paraopeba, sua cidade natal, Dierley labutou por muito tempo em casas de famílias, lanchonetes e supermercados, até que surgiu a oportunidade de trabalhar com o que o fascinava: cabelo e maquiagem. “Eu ‘fugia’ da casa de família onde eu trabalhava e morava todas as segundas à noite para ir a um curso gratuito na Casa do Barbeiro,” conta. Com muita luta e sem nunca perder a esperança, o cabeleireiro possui hoje um dos maiores e mais completos salões de Belo Horizonte, com uma equipe de 85 profissionais, sendo 30 parentes e amigos que ele trouxe do interior de Minas.

asdasdaBaile na academia

Apaixonadas pela dança, as sócias Cláudia Resende (esq.) e Diva Antonini (dir.) uniram forças com a dançarina e empresária Adriana Coutinho para inaugurar o projeto Dance Gallery. Reunindo aulas dos mais diversos estilos musicais e até modalidades fitness, o estúdio propõe unir arte, atividades físicas, gastronomia e cultura num casarão histórico do São Pedro. “Cursos de dança existem aos montes, mas uma iniciativa assim é a primeira na cidade. O imóvel já é muito convidativo por si só, e a gente acredita que não tem como a dança andar sozinha sem estar envolvida com a arte e cultura”, conta Cláudia. Na agenda, workshops, exposições, happy hours e aulas especiais com professores renomados.




Comentários