Veículos

Motor Sustentável

Categoria de táxis híbridos chega a capital. Trinta veículos já estão em circulação
Maíra Leni
200 - 04/08/2017

2 Eles emitem menos poluentes e, embora custem mais que as versões convencionais, dão certo alívio na hora de encher o tanque. Essa é a categoria de táxis híbridos, que começaram a circular em BH em junho. O novo sistema responde a uma demanda especial para atender usuários interessados em uma prestação de serviço diferenciada, com ar-condicionado, Wi-Fi e acessíveis via aplicativos.


Na fase de implantação, 30 modelos Toyota Prius estão em operação, sob a responsabilidade da concessionária Osaka. Há três anos no grupo, o gerente regional Aires Valin espera, até o fim do ano, implementar 200 novas unidades. “Os táxis instigam a curiosidade e fazem com que cada vez mais as pessoas conheçam a tecnologia, aumentando a procura por test drive e, consequentemente, as vendas,” diz.
Com tarifa pareada à do táxi convencional, o processo licitatório para a inclusão de táxis premium no sistema de BH começou em 2015. Conforme previsto no regulamento da categoria, é obrigatório o uso de aplicativos de agenciamento de chamadas - são 14 apps credenciados na BHTrans.


O Prius faz 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada. Ele emite até 40% a menos de dióxido de carbono, economizando combustível e contribuindo para a sustentabilidade. A tecnologia inteligente combina dois motores: elétrico e à gasolina. “A energia gerada pelo processo de frenagem recarrega a bateria, assim como a utilização do motor a combustão. Enquanto o motorista utiliza combustível ou enquanto freia, automaticamente recarrega o motor elétrico”, explica Valin.




Comentários