Conexão empresarial

Bem informados

Grupo Pão de Açúcar investe em conhecimento do cliente para alavancar vendas
Sueli Cotta
203 - 01/11/2017

Tião Mourão

Líder do setor varejista no país, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) também sentiu os efeitos da crise que parou o país. Para se adequar à nova realidade, investiu em um banco de dados com 13 milhões de clientes e, a partir das informações colhidas, montou um portfólio de produtos com foco na preferência de cada consumidor. A estratégia foi revelada pelo diretor-presidente do GPA, Ronaldo Iabrudi. Ele fez palestra para empresários e políticos no Conexão Empresarial, evento promovido pela VB Comunicação, no espaço V, em Nova Lima.
Segundo Iabrudi, o GPA trocou a mídia clássica nos veículos de comunicação pelo contato direto, ofertando itens de acordo com as preferências dos clientes. O aplicativo Meu Desconto teve 2 milhões de downloads dos 3 milhões de clientes contactados em apenas três semanas. A expectativa é de um crescimento de 30% a 40% nas vendas com a estratégia adotada. O crescimento deve se consolidar com a possibilidade de o consumidor comprar por aplicativos. Para Iabrudi, esse é o futuro.
Outra tática adotada pelo grupo foi investir no atacarejo Assaí, que mantém crescimento de 30% ao ano e faturamento aproximado de
R$ 20 bilhões, e também no comércio eletrônico. O Grupo Pão de Açúcar está em 22 estados e no Distrito Federal, com mais de 2 mil lojas e 130 mil funcionários, 30 mil a menos do que em 2014. Antes da recessão, de 2004 a 2014, o crescimento do grupo chegou a 40%. “Foi a época de ouro do varejo”, lembra Iabrudi. A partir da segunda semana de abril de 2014, o setor parou de crescer, diminuiu o fluxo de clientes e de itens no carrinho. Para Iabrudi, a realidade de mercado, principalmente em 2015 e 2016, foi particularmente dura, principalmente no Rio, onde a estrutura do grupo foi simplificada.

Mesmo admitindo que o cenário econômico melhorou, ele ainda não vê um crescimento significativo “no chão da loja”, apesar de a deflação de alguns produtos e de a queda na taxa Selic fazerem sobrar mais dinheiro para o consumidor. Essa sensação de que o salário está rendendo se reflete no crescimento das vendas de eletroeletrônicos. Iabrudi acredita que a deflação deve permanecer em novembro, mas melhora mesmo só depois das eleições de 2018.

Conexão Empresarial
O Conexão Empresarial é um almoço-palestra promovido pela VB Comunicação, no Espaço V

Apoiadores
Algar Telecom, Amil, Anglo American, Cemig, Clube de Permuta, D’Or Consultoria, Mercantil do Brasil, Pad, Valspe

Media partners
Rádio Itatiaia, Band, JChebly, jornais de Brasília, da Cidade, Diário do Comércio e O Tempo

Áudio e vídeo
Gravasom

Mobiliário
Morieli

Ornamentação
Verde Musgo

Almoço
Club do Chef




Comentários