Especial tecnologia

Berço das startups mineiras

San Pedro Valley é referência e inspiração para empresas de base tecnológica
Maristela Bretas
203 - 01/11/2017

O San Pedro Valley não é uma instituição, mas um conceito. Assim definem os primeiros participantes da comunidade criada em 2011, a partir da necessidade de um grupo de jovens empreendedores que começava a desenvolver seus próprios negócios e se encontrava para dar suporte e apoio uns aos outros nas suas deficiências. O nome veio de uma brincadeira entre eles, em alusão ao Vale do Silício, na Califórnia, uma vez que alguns destes empreendimentos foram criados no bairro São Pedro, região Centro-Sul de BH. Hoje o SPV é referência e inspiração para novas startups de base tecnológica na capital e na região retropolitana.
DivulgaçãoMatt Montenegro, CEO da startup Aio, é um dos grandes incentivadores da cultura empreendedora. Para ele, é necessário que entidades privadas e governo se alinhem cada vez mais com as empresas de base tecnológica. Ele elogia boas iniciativas a favor do segmento, como o Seed e outros projetos do governo de Minas na educação do empreendedor. “Essa é a forma mais adequada de trabalhar o empreendedorismo, uma vez que a maior parte da mão de obra ainda não está qualificada e é treinada dentro das respectivas startups. Por isso a necessidade de uma formação que comece nas escolas”, defende.

Pedro Vilela

Outras centenas de startups do SPV também são referências no mercado, como a Rock Content, Hotmart, Méliuz, Tracksale, Sympla, MaxMilhas. Fundado pelos mineiros Israel Salmen e Ofli Guimarães, o Méliuz é um portal que disponibiliza cupons de desconto gratuitos das melhores lojas on-line do Brasil e ainda devolve parte do valor gasto nas compras (cashback), diretamente na conta bancária do cliente. A ideia nasceu da insatisfação com os programas de fidelidade, que dificultam o resgate dos pontos ganhos. Durante cinco anos, o Méliuz focou em ajudar o e-commerce brasileiro a vender mais, fidelizar seus clientes e aumentar o número de compras. Agora, está direcionado também às redes de supermercados e a pequenos e médios estabelecimentos.
Washington AlvesSobre o crescimento das startups, Israel Salmen orienta que a troca de experiências entre os empreendedores ajuda na tomada de decisões mais acertadas e no sucesso mais rápido. “Empreender no Brasil não é fácil, os custos são muito elevados, falta qualificação. Mas é possível preparar um negócio de alto crescimento”, afirma o CEO.
Também precursor do SPV, Tomás Duarte fundou há cinco anos a Tracksale, que mede, para as empresas, os indicadores da experiência do cliente em tempo real, implementando a cultura do feedback. Desde então, a startup formou uma equipe de 35 pessoas, que impactou mais de 100 milhões de consumidores em 1,2 mil marcas, em nove países. Ele recorda que, em 2013, contou com a ajuda do Seed para amadurecer conceitos e princípios e até mesmo investir no próprio negócio. Para os novos empreendedores, Duarte aconselha: “sente-se com os clientes e obtenha o maior número possível de feedbacks para desenvolver um produto o mais próximo possível da demanda real.”




Comentários