Saúde suplementar

Com foco na ética

Unimed-BH foi a primeira operadora de saúde do Brasil e única empresa de Minas Gerais a receber reconhecimento nas ações de integridade e anticorrupção
João Dória
207 - 05/03/2018

Élcio ParaísoA ética e a transparência nunca foram tão valorizadas e debatidas no Brasil quanto na atualidade. Um estudo realizado pela Transparência Internacional no ano passado revelou que a população brasileira está mais engajada no combate à corrupção e 83% das pessoas consultadas acreditam que a ação individual pode fazer a diferença. No âmbito corporativo, uma iniciativa do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) e do Instituto Ethos vem incentivando, desde 2010, a adoção de políticas e ações para reduzir os riscos de ocorrência de fraudes e desvios de conduta. O Selo Pró-Ética reconhece as empresas que investem em medidas de integridade, conformidade e prevenção da corrupção.

O RESULTADO É FRUTO DO COMPROMISSO COM OS VALORES, A INTEGRIDADE E A CONFORMIDADE DE PROCESSOS

Com isso, a cooperativa passa a figurar em uma lista restrita de 23 empresas, dentre 375 inscritas em 2017, que atenderam aos critérios dessa avaliação, que leva em conta o comprometimento da alta direção e o compromisso com a ética, políticas e procedimentos, comunicação e treinamento, canais de denúncia e remediação, análise de risco, transparência e responsabilidade social.
O diretor administrativo-financeiro da Unimed-BH, Múcio Pereira Diniz, destaca que o resultado é fruto do compromisso com os valores, a integridade e a conformidade de processos. “Acreditamos que, para exercermos com excelência nossa vocação para o cuidado, precisamos, antes de tudo, ser uma cooperativa comprometida com a qualidade em cada ação. Por isso, estão na nossa essência os princípios pautados na ética e no respeito, fundamentados nos valores cooperativistas e em conformidade com o exercício da melhor medicina. Ser a única cooperativa do país a figurar na restrita lista das Empresas Pró-Ética muito nos orgulha", afirma.
Entre as iniciativas adotadas pela Unimed-BH e que contribuíram para o resultado está o Sistema de Integridade Corporativa, que engloba iniciativas estruturadas voltadas para a ética, governança, compliance e controles internos. Uma ferramenta importante é o “canal confidencial”, onde as pessoas podem reportar casos de violação ao Código de Conduta e Relacionamento da Unimed-BH, que é disponibilizado a todos os públicos.
A boa governança da Unimed-BH tem assegurado resultados surpreendentes, mesmo diante de um cenário de crise. Foram
R$ 4,5 bilhões de faturamento em 2017 e uma significativa distribuição de resultados aos médicos cooperados.
O cuidado que a empresa confere ao seu modelo de gestão também se reflete na qualidade assistencial. A pesquisa Datafolha, realizada em 2017, apontou uma satisfação geral de 87% dos clientes, o melhor índice dos últimos oito anos. Entre os 5,6 mil médicos cooperados, a satisfação ficou em 86%, mostrando o reconhecimento do corpo clínico em relação à estrutura, programas e oportunidades de valorização.
“O compromisso maior da nossa Unimed Belo Horizonte é com a qualidade do cuidado. Isso se traduz no zelo que temos com todos os nossos públicos: clientes, médicos cooperados, colaboradores, parceiros da nossa rede de serviços com hospitais conveniados e fornecedores. E também se evidencia nas ações direcionadas à comunidade em nossa área de atuação que, em 2017, beneficiou mais de 1,3 milhão de pessoas”, observa Múcio. 

DivulgaçãoCompromisso público e voluntário
O Selo Pró-Ética é uma iniciativa pioneira na América Latina que reconhece os investimentos das empresas em integridade, conformidade e combate à corrupção. A edição de 2017 registrou o maior número de empresas cadastradas desde sua criação, em 2010: 375, volume 92% superior a 2016. Minas Gerais foi o segundo estado com maior número de solicitações de acesso (43).

Raio X da Unimed-BH em 2017:
• 52% de participação de mercado, com 1.240.357 clientes
• 5.681 médicos cooperados
• 4.470 colaboradores diretos
• Faturamento de R$ 4,5 bilhões
• Melhor nota no Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), pela 5a vez consecutiva. Essa é a principal avaliação do setor, feita pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS.




Comentários