Gastronomia

Viver Gourmet

Fernando Torres e Lucas Rocha
207 - 05/03/2018

DivulgaçãoTomaz Gomide
Restaurante Gomide
Embora seja formado em administração, Tomaz Gomide é mesmo especialista em gastronomia. Ele iniciou sua carreira em 2006, quando abriu o restaurante Gomide, em Lourdes, focado nas culinárias clássicas francesa e italiana. Ele também foi dono do extinto Atlântico, especializado em peixes e frutos do mar, e, em 2010, abriu o L’Entrecôte, similar ao parisiense Le Relais de L’Entrecôte, ambos no Lourdes. Em 2011, junto a um grupo de investidores, Tomaz ainda reformulou o cinquentenário Bar do Lopes, alçando-o a uma categoria elevada de comida de boteco.

Júnia GarridoBacalhau confitado

Ingredientes
(serve 2 pessoas)
400 g de lombo de
bacalhau dessalgado
2 batatas-inglesas médias
2 tomates sem pele
1 cebola em rodelas
1 alho em lâminas
Azeite extravirgem
Sal a gosto

Modo de preparo
Descongele o bacalhau, deixando escorrer o máximo de água possível. Em um vasilha, coloque o peixe submerso em azeite e asse no forno a 60°C por 45 minutos. Cozinhe os tomates com alho, cebola, azeite e uma pitada de sal, até que desmanchem. Cozinhe as batatas. Posicione o bacalhau em uma assadeira, cubra com a mistura de tomate e leve ao forno de 180°C por dez minutos. Guarneça o bacalhau com as batatas e sirva a seguir. Se desejar, combine o prato com ovos mollet.

Breno MayerDoces mudanças
A formação em design gráfico até ameaçou levar os talentos de Thiago Caixeta para outros rumos. Mas os dotes culinários do confeiteiro resistiram bravamente. E ele começa 2018 com uma nova marca, a Du Caixeta, em substituição a anterior, a T Special Cake. “A troca, com mais receitas caseiras, vai facilitar a identificação do público com meu trabalho”, acredita. Focado em pedidos sob encomenda, Caixeta conquistou o público com brownies recheados com doce de leite, bem como os de caramelo com nozes. Mas foram os panetones trufados que fizeram a cabeça da clientela no Natal, a exemplo dos de paçoca e dos de brigadeiro de Leite Ninho com Nutella. A expectativa, agora, fica para a Páscoa. “Vamos trazer as receitas de brownie de caramelo e com doce de leite para os ovos!”, adianta.

Francisco DumontCervejas de guarda
Não é exclusividade dos vinhos: o tempo também faz bem para loiras, ruivas e morenas. É que, quando bem armazenados, alguns estilos de cervejas ganham em sabores e complexidade. A neófita Oroboro, uma Belgian Dark Strong Ale da cervejaria mineira Verace, por exemplo, pode ficar ainda melhor para quem tiver paciência de esperar até um ano. “Os subprodutos da levedura belga trapista tendem a depurar com o passar dos meses, suavizando o paladar e o aroma”, descreve o mestre-cervejeiro Túlio Silva. Já a Backer acaba de lançar a segunda edição da premiada Old Ale Reserva do Proprietário, depois de envelhecê-la por quase dois anos em barris de carvalho. O resultado, um tanto licoroso, remete aos vinhos do Porto e tem notas de frutas secas, harmonizando bem com carnes como Angus e cordeiro.




Comentários