Especial imóveis

Região do aeroporto vai ganhar praça de serviços

Empreendimento já começou primeira etapa de obras e promete transformar cenário econômico do estado
Paula Alves
207 - 05/03/2018

Juliana FlisterA região do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, ganhará um novo empreendimento de serviços: a Ponte de Pedra, localizada na LMG-800, contemplará um espaço de 320 mil m², abrangendo galpões industriais, estacionamentos e locadoras, postos de gasolina, entre outros estabelecimentos de logística e transporte.
Localizado ao lado do aeroporto, quase em frente à sede da Localiza, o projeto começou em outubro de 2013, quando uma sociedade foi formada entre as principais empresas do setor: Transportadora Patrus, Construtora Castor, JAM Engenharia, CJ Imóveis, ASN Estruturas Metálicas, Pitchon Imóveis, HCR, Ultratech e Mundinvest. À época, o cenário econômico não era muito favorável, mas era o momento certo para planejamento e projetos audaciosos. Agora, com as engrenagens voltando com tudo, quem passa pela região já percebe que a primeira etapa das obras está em andamento.
Fabiano Abrão é um dos nomes por trás do empreendimento. Ele é presidente da CJ Imóveis e garante que o negócio impactará positivamente Minas Gerais. “Ponte de Pedra é um projeto audacioso, de exploração perene. Algo tão grandioso assim transformará o cenário de nosso estado. Não nos prendemos mais somente à importação e à exportação de commodities (minério e café, por exemplo). Nosso DNA já é tecnológico. Minas Gerais não dependerá mais somente das minas gerais”, comenta.
Para Abrão, a BH Airport, concessionária que administra o aeroporto, é importante parceira deste projeto. “Desde a privatização do espaço aeroportuário, planos bem estruturados e grandiosos têm sido colocados em prática, com impacto direto na satisfação dos passageiros. Não é à toa que o aeroporto de BH é o melhor aeroporto brasileiro. Ponte de Pedra vem para agregar e trazer novos benefícios para esta transformação econômica”, comemora.
“Estamos em uma etapa de captação de novos parceiros para o empreendimento. Imagine um empreendimento que alie: solidez, inovação e o que há de mais moderno mundialmente falando em decisões que não agridem o meio ambiente. Assim, quanto maior o grupo de empreendedores, mais competente e adequado para responder rapidamente aos anseios mercadológicos será o projeto. Novos ares e boas novas estão por vir, basta ação”, diz Fabiano. 




Comentários