Artigo

Arena própria

Rodolfo Gropen
202 - 11/10/2017

Como presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, tive a honra de dirigir uma reunião histórica, que teve o condão de autorizar a construção do nosso futuro estádio, a Arena MRV. Com mais de 86% dos conselheiros presentes (recorde dos últimos 32 anos), eram forçosos 260 votos dos 390 conselheiros aptos: mais de 96% dos votos anotaram o sim. 

O entretenimento é a indústria que mais cresce no mundo. E o futebol vem se consolidando como o maior entretenimento do planeta. É nesse cenário que o Atlético está fazendo um dos melhores negócios da sua história: seguir proprietário de metade do Diamond Mall e deter 100% da melhor arena do Brasil, sem tirar um real das suas receitas e sem fi car devendo nada a ninguém.

Muito bem capitaneado pelo presidente Daniel Nepomuceno, obtivemos da Multiplan proposta de R$ 250 milhões por 50,1% do shopping, continuando ela com a gestão e dando ao Galo a garantia do “poder de veto”. Esse valor, aliado aos R$ 100 milhões da venda de quase 5 mil cadeiras (60% desse valor garantido pelo BMG) e somado aos R$ 60 milhões dos naming rights (adquirido pela MRV), é que viabilizará a construção da arena própria, para 41,8 mil pessoas.

O Atlético está perto de se consolidar entre os grandes do mundo. Estamos tocando a marca dos 100 mil sócios-torcedores. Com a Arena MRV, a tendência é crescer e fi delizar ainda mais sua torcida. O estádio estará localizado em terreno de 56 mil m2, avaliado em R$ 50 milhões e doado por Rubens Menin. Essa área fica na Via Expressa, ao lado do Anel Rodoviário, a poucos metros de uma estação do metrô e com muitas linhas de ônibus.

A tendência da arena própria é mundial. Além da apropriação de todas as receitas que gravitam em torno do espetáculo, irá possibilitar uma melhor setorização e precifi cação dos ingressos, viabilizando a prática de preços populares em alguns setores.

A italiana Juventus é um exemplo. Depois que construiu sua nova arena (considerada a mais moderna do mundo), viu suas receitas se multiplicarem e foi seis vezes campeã italiana consecutiva. É para esse lugar que o Galo quer ir.




Comentários