Artigo

Reforma da Previdência

Olavo Machado
205 - 05/01/2018

Deputados e senadores têm nas mãos muito mais do que a responsabilidade da aprovação de uma reforma. Ao votar a Reforma da Previdência, o Congresso decidirá, em realidade, sobre o tipo de nação que queremos construir: um Brasil moderno, forte e justo ou, ao contrário, um país apequenado e asfixiado pela insolvência e pelos privilégios de uma minoria.
A indústria, a Fiemg e as entidades representativas do setor produtivo de Minas estão unidas a favor da reforma da Previdência. Estamos convictos de que a bancada parlamentar mineira e o Legislativo não se omitirão. Não há espaço para vacilo. A aprovação é absolutamente necessária para eliminar uma das principais causas do crescente déficit público. Os parlamentares precisam ter consciência de que não é mais possível conviver com um déficit anual de R$ 200 bilhões. Não é mais possível conviver com uma realidade em que a população aposentada cresce 3,5% ao ano e a de trabalhadores aumenta apenas 0,7%. A estimativa é a de que nos próximos 30 anos haverá 6% a menos de pessoas trabalhando e 250% a mais de pessoas recebendo benefícios. É um cenário em que, irremediavelmente, a Previdência estará quebrada.
A Câmara e o Senado precisam compreender que está em suas mãos corrigir injustiças históricas que se alimentam da omissão e do fisiologismo para criar cidadãos de primeira e de segunda classe. Por entender a essencialidade da reforma, as entidades representativas do setor produtivo mineiro reafirmam integral apoio à proposta encaminhada ao Congresso. Em Minas, a reforma impactará, na verdade, uma elite de funcionários públicos. Além disso, nenhum direito adquirido será cortado e o atingimento da idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, condições para a concessão de aposentadorias, somente ocorrerá em 2028 – ou seja, daqui a mais de dez anos.
Por todas estas razões, nossa expectativa é a de que o Congresso Nacional, por seus deputados federais e senadores, saberá agir e decidir de acordo com os interesses maiores do Brasil e dos brasileiros. vb




Comentários